O jornal A Tribuna Cultural
Nasceu este periódico (impresso) no dia 30 de março de 2001, pelas mãos do jovem Magno de Jesus, quando à época era estudante do curso de Jornalismo da Universidade Tiradentes/SE. O jornal surgiu sendo impresso somente nas cores preto e verde. Depois, com o aumento do número de anunciantes, o jornal passou a ser colorido e conseqüentemente aumentou sua tiragem. A Tribuna Cultural é cadastrado no CNPJ, número 04.652.390/0001-35 e circula na região Sul do Estado regularmente. Também são enviados alguns números para outros estados dos brasileiros, precisamente para estancianos que residem fora da cidade.

Com sua sede própria, localizada à Rua Boa Viagem, 307, este jornal desempenha um papel brilhante na divulgação dos acontecimentos de Estância e região. É o meio que mais difunde a cultura do município. Também se volta para divulgar os trabalhos realizados pelas filarmônicas da região. Com esse trabalho voltado para essas bandas sinfônicas, é que passou a realizar anualmente um Encontro de Filarmônicas, quando já está no seu segundo evento. Além disso, esse jornal promove na festa do eniversário de Estância uma exposição de jornais que circularam e dos que circulam na cidade.

Compõem o quadro deste jornal: Magno de Jesus (diretor e redator), Luzineide Santana de Jesus (diretora comercial), Maria de Lourdes (setor de distribuição). E o quadro de colaboradores é formado por: Carlito Sobral, Washington Nascimento, Marcelo Mazê, Carlos Modesto, Welto Arcieri, Dr. Luiz Miranda, Professor Lima e Aroldo Carlos. As pessoas e as empresas, que desejarem manter contato com A Tribuna Cultural é só escrever para: Rua Boa Viagem, 307 – Centro – CEP: 49.200-000 – Estância/SE ou pelo telefone: (079) 3522-8559/Cel. (079) 9965-5027 begin_of_the_skype_highlighting              (079) 9965-5027      end_of_the_skype_highlighting. Nosso e-mail: magno.de.jesus@hotmail.com

QUEM SOU EU (MAGNO DE JESUS) ?
Nasci em Estância/SE, no dia 5 de junho de 1971. Sou filho do pedreiro aposentado, Antônio Rosa de Jesus (conhecido como Varão) e da servente, também aposentada, pelo Asilo Santo Antonio, D. Valdete Maria de Jesus. Venho de uma prole de nove irmãos. Sou casado com a comerciante Luzineide Santana e possuímos quatro filhos: Maria Clara, Carlos Emanuel, João Gabriel e Antônio Samuel. Iniciei meus estudos numa escola particular, intitulada de Educandário São José, pertencente a uma professora muito querida e conhecida na cidade, por nome de Joaquina dos Santos. Estudei depois na rede pública de ensino, primeiro no Grupo Escolar Senador Júlio César Leite, depois no Colégio Estadual Gumersindo Bessa e mais tarde no Colégio Estadual Arabela Ribeiro e Escola Técnica de Comércio da Estância, esta última da rede privada. Posteriormente concluir os cursos de 2º grau (ensino médio), Contabilidade e Pedagógico, no Colégio Cenecista Graccho Cardoso.

No SENAI, participei dos cursos profissionalizantes de Eletricista Instalador Predial e Higiene e Segurança do Trabalho. Na LBA, fiz o curso de Datilografia. Na cidade de Itabuna, interior da Bahia, tomei parte da Formação e Especialização de Locutor-Apresentador-Animador, em nível de Extensão Universitária, realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Rádio, TV e Publicidade. Na verdade, comecei a vida trabalhando igualmente a muitos adolescentes estancianos, vindos de famílias humildes, quando peguei carrego na feira livre, até completar 17 anos de idade. Depois me tornei Técnico em Manutenção de Máquinas de Datilografia, quando atuei numa oficina, no período de 1987 a 1991.

O meu primeiro emprego, de carteira assinada, foi como locutor da Rádio Esperança AM, ligada à Fundação de Educação e Cultura, de 1991 a 199. Estagiei como repórter de rua, na antiga FM Jornal de minha cidade, e cheguei a ser correspondente da Rádio Jornal AM, de Aracaju, precisamente do programa jornalístico “Impacto”, apresentado pelo radialista, Gilmar Carvalho. Fui também correspondente do Jornal da Manhã (hoje Correio de Sergipe). Como correspondente cobrir as eleições de 2000, pela FM Sergipe. Na FM Lagamar, da cidade de Boquim, tive uma passagem curta como disc-jóquei. Cheguei a ser convidado para trabalhar na Rádio Princesa da Serra, de Itabaiana, pelo jornalista Vanderlei Silva, mas não aceitei porque estava sendo Conselheiro Tutelar, porém, indiquei assim o nome de um colega.

Já colaborei com diversos jornais da terra, como: Tribuna do Município, Gazeta de Estância, Folha Trabalhista, Estância Com Amor, Piauitinga, Sul de Sergipe, e sou co-fundador da Folha da Região, do jornalista Augusto Santos. Nessas andanças pelo mundo da comunicação, me associei a Associação Sergipana de Imprensa – ASI. Integro a Associação dos Cronistas Desportivos de Sergipe. Sou sindicalista do Sindicato dos Radialistas de Sergipe, ex-músico da Lira Carlos Gomes (atualmente desempenho espontaneamente o cargo de diretor de Relações Públicas desta instituição).

Atualmente sou formado em Letras (Português), pela Universidade Tiradentes e em janeiro do próximo ano (2010) estarei cursando uma pós-graduação pela Faculdade Pio Décimo em Comunicação, Marketing e Assessoria de Imprensa. Sou editor do jornal A Tribuna Cultural, que circula mensalmente em Estância e região, e apresento, de forma voluntária, o programa líder de audiência "A Banda No Coreto", pela Rádio Comunitária Mar Azul FM.

A imprensa, em particular o Jornalismo, está na minha alma. Minha cidade é "berço da imprensa sergipana". Aqui nasceu o primeiro jornal de Sergipe, o Recopilador Sergipano, criado pelo sacerdote, Antônio Fernandes da Silveira, em 1832. Aprendi a gostar de ler jornal ainda quando tinha 13 anos. Nas manhãs de domingo, ficava esperando o jornaleiro colocar o periódico, Gazeta de Estância, debaixo de minha porta, para em seguida, de forma prazerosa ler todo o seu conteúdo. Quando não chegava, ia atrás. Então, o jornalismo nasceu naturalmente em mim, porque curto a escrita, gosto da arte jornalística, do formato do jornal, de apreciar uma bonita e bem-feita diagramação e de contribuir, dando seqüência a história de Estância, etc. Tenho amor pela informação, de combater alguma injustiça e de difundir a cultura do povo... Sinceramente, escolhi o Jornalismo para está comigo, por achar bonito o que ele representa: "O pulmão por onde respiram as coletividades".

A Tribuna Cultural. Estância/SE. Todos os direitos reservados.
Rua Boa Viagem, 307 - Centro - Estância/SE - 79 3522-8559
Diretor: Magno de Jesus || Colaborador: Fábio Emanuel




Artigo publicado no site Tribuna Cultural
http://www.atribunacultural.com.br

URL:
http://www.atribunacultural.com.br/modules/sections/index.php?op=viewarticle&artid=1