POMBO SEM ASA - WASHINGTON NASCIMENTO
Deu Coelho !

Sob grande expectativa, São Domingos e Sergipe realizaram uma bela partida na tarde desse domingo no estádio Arnaldo Pereira, na cidade de São Domingos. Num campo com um gramado duro, onde a bola ganha muita velocidade, as duas equipes demonstraram que o jogo era de decisão e que bola dividida é “bola minha”.

Como era de se esperar, o Sergipe se mantinha plantado na sua retaguarda à espera do São Domingos que, jogando em casa tinha a obrigação de fazer o placar. Com um Nivaldo em tarde inspirada, o Coelho fustigava a defesa rubra. Por duas vezes o zagueiro Eri marcou. Em ambas o árbitro Rogério Lima apitou anulando o feito, devido a irregularidades nos lances. No primeiro, Eri subiu com o goleiro Wallace e o deslocou em pleno ar. No segundo, foi marcado impedimento, não contestado pelo time verde e azul.

Porém, foram rubras as jogadas mais perigosas. Numa delas, Eri vacilou na frente de Rafael Grampola e teve que fazer falta que lhe valeu um cartão amarelo, quando o atacante roubou a bola e invadia a área. Na cobrança da falta, o ala Fábio acertou a forquilha esquerda do goleiro Ivan. Numa outra jogada de Rafael, ele colocou a bola dentro da pequena área e Osvaldo, peça apagada em campo, não conseguiu concluir pro gol. Na sobra, o meia Rodrigo pegou forte e isolou a bola.

Na volta para o segundo tempo, o Sergipe esteve desatento e levou os gols que decretaram sua derrota. Numa jogada em que o Nivaldo fez falta no Denisson, o árbitro inverteu tudo marcando a favor do Coelho. Após a cobrança, a bola sobrou para o mesmo Nivaldo no bico direito da grande área, que cortou seu marcador e desferiu um torpedo. Com a visão encoberta, o goleiro Wallace só viu a bola dentro da sua meta. Eram 10 minutos. Seis minutos depois, uma escaramuça na pequena área, a bola terminou por encontrar o pé do ala Tito, que fez o segundo gol da partida.

O São Domingos sentiu a falta do meia Neno. Mas o Sergipe sentiu muito mais as faltas de Magno e Tiago Santos. Enquanto o Coelho se ressentia do seu bom cabeça de área, que marca e distribui o jogo para Marquinhos e Lelê armarem seu ataque; o Magnífico sentiu a falta do seu melhor articulador de jogadas, e do atacante que se completa melhor com o artilheiro Rafael.

Para o próximo jogo no Batistão, quarta, às 21:00 horas, o suspenso Luiz Pondé tem a volta de Neno, mas perdeu Nivaldo, expulso numa jogada em que atingiu o adversário com uma cotovelada. Rocha perdeu o meia Renan pelo terceiro amarelo(eu colocaria o garoto Vitor no seu lugar), mas tem os retornos de Magno e Tiago Santos.

Não poderia deixar de registrar o primoroso primeiro tempo apitado por Rogério Liam da Rocha em São Domingos. Porém, no segundo tempo, apesar de não interferir no resultado da partida, o Rogério teve uma atuação insegura, nervosa, como se estivesse preocupado com alguma coisa extra campo. Não consegui descobrir o que afetou o comportamento do bom árbitro. Torço para que se algum problema tenha ocorrido, tudo já esteja sanado.

E fica assim. Na quarta-feira, num jogo que deveria ser antecipado para as 20:00horas, para facilitar a vinda da torcida do Coelho, que deverá retornar para São Domingos após a partida, sairá o grande campeão da Taça Estado de Sergipe. Para o Coelho, até uma derrota com um gol de diferença lhe dá direito a participar da Copa do Brasil. Para o Magnífico, uma vitória por dois gols de diferença leva para a disputa de pênaltis. Tem que fazer uma diferença de três ou mais gols, coisa bastante difícil de conseguir, apesar de não impossível, para que o título fique na capital, mais de perto, no João Hora. Té mais vê!





Artigo publicado no site Tribuna Cultural
http://www.atribunacultural.com.br

URL:
http://www.atribunacultural.com.br/modules/sections/index.php?op=viewarticle&artid=35