POMBO SEM ASA - WASHINGTON NASCIMENTO -15/09/2011
CARIVALDO SOUZA E LUIZ ANTÔNIO MENEZES

(escrito em 13.09.11 e não postado por problemas técnicos)

Carivaldo. Com 74% de votos dos times profissionais com direito a voto, e 94,5% dos times amadores com direito a voto, o presidente José Carivaldo de Souza foi reeleito para mais um mandato à frente da Federação Sergipana de Futebol. Ficaram de fora dos times com direito a voto apenas um amador e 6 profissionais.

Esses números mostram a tendência para o continuísmo existente no meio esportivo. É muito forte o sentimento de não mexer, não trocar, de não mudar. E não é só na Federação. Também nos clubes, nas rádios, nas tv’s, todos precisam falar e realizar mudanças, inclusão de novas cabeças, novas idéias.

No caso da Federação, o presidente demonstra desejo de arejar sua administração com a presença de dois novos vices. Milton Dantas tem folha corrida com grandes realizações no futebol à frente do Dragão do Bairro Industrial. Luiz Henrique além do sobrenome Cruz, no futebol, seu nome está ligado a uma loja de artigos esportivos e à fase áurea da Lagartense. Deles, espera-se gestão de idéias e ações que tragam melhorias para o futebol sergipano.

O que ficou evidente na eleição foi que o Club Sportivo Sergipe manteve a posição de oposição e a Associação Desportiva Confiança, de situação. Ao longo da história vem se comprovando essa característica nesses dois clubes. O que sinaliza que apesar de parecer o contrário quando nos microfones, ambos sempre estão em lados opostos. Como as duas maiores locomotivas do futebol sergipano, esse sisão branca mantém dividido o que deveria ser somado.

Mano. O técnico da seleção brasileira de futebol deu uma entrevista à revista Veja bastante interessante. Dizendo-se movido a pressão, o Sr Mano declarou que a seleção não tem apresentado um futebol eficaz, porque o individualismo do jogador brasileiro não permite que todos se preocupem com o desempenho do time ao invés do individual.

Diz que o Brasil não está mais jogando o melhor futebol do mundo, hoje jogado pela Alemanha que renovou seu time ao longo dos anos. Mas que o Brasil tem tempo para realizar essa renovação até a Copa de 2014. Que tecnicamente Neymar, do Santos, é o melhor jogador brasileiro mas assim como outros vêm afirmando, precisa sair do ambiente familiar brasileiro para disputar jogos mais competitivos, numa clara alusão a ida do jogador para a Europa, como defendem Rivaldo, Café e por último, Ronaldinho Gaúcho.

Perguntado sobre a renovação radical na seleção e a convocação de Ronaldinho, deixou claro que o grupo precisa de um jogador referencia, que todos admirem e que passe tranqüilidade nos piores momentos. Demonstra que não tem medo de perder o cargo na seleção porque tem consciência de que está bem no mercado do futebol. O que é uma verdade.

Observando não passar de um jogador mediano, mas que adorava o futebol, o Sr Mano traçou o objetivo de ser técnico e abraçou a primeira oportunidade oferecida. Mostra ser um homem com posições definidas e que sabe aonde quer chegar. A elegância com que se veste e a forma formal de falar e se conduzir, deixam clara a sua ambição de alçar vôos mais altos no futebol mundial.

Amanhã, a seleção entra em campo para enfrentar a seleção argentina. Com jogadores que atuam apenas no Brasil, espera-se que o Sr Mano coloque suas idéias de forma menos eloqüentes para seus comandados e que consiga uma vitória que venha a melhorar sua posição. Seus números à frente do time canarinho não são condizentes ao seu determinismo pessoal. Té mais vê!




Artigo publicado no site Tribuna Cultural
http://www.atribunacultural.com.br

URL:
http://www.atribunacultural.com.br/modules/sections/index.php?op=viewarticle&artid=53