7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA



[b]Futebol e cartilhas do mec[b/]

Sinceramente às vezes fico na dúvida se o que quero escrever vale a pena. É que são tantos assuntos instigantes que falar sobre um e deixar os outros de fora me entristecem.
Veja só: Ontem ocorreu a rodada da semifinal da Copa do Brasil. Dois grandes jogos. Na Ressacada o Vasco não deu bolas para o empolgado Avaí e meteu 2 a 0. No Couto Pereira, o Coritiba confirmou a lógica e venceu ao Ceará por 1 a 0. Com os resultados, Vasco e Coritiba farão a final da Copa do Brasil. O primeiro jogo será em São Januário no dia 1º de junho. O jogo da volta está marcado para 08 de junho no Couto Pereira. Dois jogos prá ninguém perder.

Pela Copa Libertadores, o Santos recebeu o Cerro Porteño/PAR e venceu por 1 a 0. Com o resultado, o Peixe joga por um empate simples na próxima quarta, em Assunção, no Paraguai, para avançar para a grande final. Hoje Peñarol/URU e Velez/ARG fazem uma outra primeira partida de semifinal, a partir da 21:50h. Daí vai sair o adversário do Santos, caso o Peixe passe pelo Cerro, na segunda partida.

Enquanto o Botafogo abre o cofre e contrata Elkeson e Renato, o Flamengo apresenta Junior César e vive aquele momento insano do Willians dando uma estúpida cotovelada no Negeba.

Mas ai você lê a presidentE Dilma mandar suspender a entrega do kit-homofobia pelo MEC e declarar que “o governo não fará propaganda de opção sexual”. No que concordo. Vi parte do material na internet e não achei motivos para essa exposição de um assunto tão sério, sendo tratado com tanto desleixo. Tenho conhecimento de causa por trabalhar com o lado emocional de pessoas há mais de 10 anos. A faixa etária e escolar a que estaria sendo encaminhados os kits não são as indicadas para tal escolha. Não entendo como o MEC não consultou as chamadas “autoridades” para darem uma opinião abalizada sobre o assunto.

Aliás, como também tenho conhecimento sobre Língua Portuguesa (pós-graduação) fiquei estarrecido com os livros distribuídos para mais de quatro mil escolas públicas (4.236), editados pela Ong Ação Educativa (imagine!), sob o título de “Por uma vida melhor”(sic) onde está escrita a frase “Os livro ilustrado mais interessante estão emprestado”(sic) e afirma que pode sim falar “os livro”, o risco é “ser vítima de preconceito lingüístico”. Ou seja, agora vamos todos voltar a estudar a língua pátria para entendermos o que o MEC acha que é ou não correto. Absurdo! Querer colocar o discurso oral como correto em detrimento do escrito.

A farra com o dinheiro público está tamanha que o MEC está inventando como gastar. Não acredito que as pessoas que estão à frente desse ministério não estejam morrendo de rir de todos nós “aqui embaixo”. Se isso estivesse acontecendo em uma Prefeitura, estavam todos presos. E pior, o ministro Haddad vem a público dizer que nada do que foi apresentado é do MEC. Pertence à Ong. Boazinha ela né? Poupe-me moço!

Retornar ao Índice Retornar ao Índice
[ Retornar à Geral | Retornar ao Índice | Versão para impressão]

ENQUETE

Nessas próximas eleições estaduais, dos candidatos por Estância, quem será mais votado em Estância?
Adriana Leite
Carlos Magno
Diogo
Jonas do Caldo de Cana
Márcio Souza
Pastor Moacir
Paulo André
Titó
Valdevan 90
Zeca das Redes

USUÁRIOS ONLINE

33 visitantes online (1 na seção: Seções)

Usuários: 0
Visitantes: 33

mais...