7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Opinião : A “GESTÃO NOVA ESTÂNCIA” E A TRANSPARÊNCIA! Por Dominguinhos Machado
enviou em 18/09/2017 10:40:00 ( 201 leituras )
Opinião

Já se foi o tempo em que o gestor, especialmente o prefeito, governava sem ouvir o conjunto da população, como também sem se pautar pelo regramento constitucional em vigor. Nesse aspecto, o país mudou para melhor.É óbvio que ainda existem resquícios e vícios de uma prática política e administrativa da época da Velha República (1889-1930), tempo recheado de autoritarismo e mandonismo local regado cotidianamente por farta violência, inclusive institucional.

A Carta Magna brasileira de 05 de outubro de 1988 está repleta de garantias, objetivando o exercício pleno da cidadania, tendo em vista isso o gestor público que minimamente não estiver antenado com as normas, de longe destoará do sentimento popular.

Não tem mais razão de ser a máxima: “aos amigos tudo e aos inimigos a lei”, o que até um passado recente servia para favorecer alguns e perseguir outros. Atualmente a sociedade clama pelo cumprimento da legislação.

Nessa toada, o Art. 37 da CF estabelece que “a administração pública direta e indireta de qualquer dos poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, dentre outros”.

Os princípios acima elencados são básicos e fundamentais para qualquer gestão nesse país. Sem o cumprimento adequado, o erário e o interesse público correm perigo, fator que não é bom para a consolidação da democracia.

Pois bem, é profundamente lamentável e sem justificativa plausível que a administração “Nova Estância” tenha assumido o município em 1º lugar no estado no item transparência (publicidade) e que tenha deixado regredir para a 17ª posição, algo de fundamental importância para a cidadania.

Isso representa um retrocesso retumbante e uma afronta ao mandamento constitucional vigente. Só quem tem o que esconder teme a transparência. O restante é cortina de fumaça mal cheirosa, visando turvar o ambiente sadio do acesso à informação pela municipalidade.

Todavia, a população tem ciência que para o aprofundamento da democracia, a informação qualificada é fundamental. Sem ela não se tem como acompanhar as ações de caráter administrativo e financeiro da cidade.

Portanto, há um enorme descompasso entre o modus operandi do prefeito Gilson Andrade (PTC), o princípio constitucional da transparência e o sentimento atual da sociedade. Detalhe: o poder temporário que ele exerce emana do povo estanciano.


José Domingos Machado Soares (Dominguinhos)
Professor da rede estadual e presidente do PT de Estância.

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
19/06/2018 11:20:00 - Ferrugem vai lançar novo DVD em Aracaju
19/06/2018 11:20:00 - Aval de Messi, idolatria no Boca e multa de R$ 136 mi: Pavón, a salvação da Argentina
19/06/2018 11:00:00 - Para que serve o chá de hortelã?
19/06/2018 11:00:00 - Albano Franco declara dois votos: André Moura e Laércio Oliveira
19/06/2018 10:50:00 - Xodó da Vila se sagra campeã da Rua de São João
19/06/2018 10:50:00 - Bandidos capotam carro roubado em Itaporanga
19/06/2018 10:50:00 - Samu recebe mais de mil trotes em apenas uma semana
19/06/2018 10:50:00 - Petrobras inicia fase da venda de campos terrestres
19/06/2018 10:50:00 - Tempestade inunda cidade-sede da Copa do Mundo na Rússia
19/06/2018 10:40:00 - CELSE recebe as primeiras turbinas a gás 7HA da GE



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Qual a sua avaliação sobre o primeiro ano da gestão do prefeito Gilson Andrade de Estância
Boa 0%
Nenhuma das Alternativas 0%
Ótima 0%
Péssima 50 % 50%
Regular 50 % 50%
Ruim 0%

USUÁRIOS ONLINE

40 visitantes online (38 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 40

mais...