7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Nacionais : Rio de Janeiro, Fortaleza e DF puxam queda de preços de imóveis em 2017
enviou em 05/12/2017 08:50:00 ( 33 leituras )
Nacionais

Brasileiro paga, em média, R$ 458 mil por apartamento padrão no País

As cidades do Rio de Janeiro, Fortaleza, Niterói, além do Distrito Federal, encabeçam a lista de cidades e regiões do País que apresentaram a maior queda no preço dos imóveis em 2017, de acordo com o índice FipeZap divulgado nesta terça-feira (5). No geral, os imóveis ficaram 0,5% mais baratos entre janeiro e outubro.


Imóveis residenciais ficaram 4,21% mais baratos na Cidade Maravilhosa entre janeiro e outubro de 2017. Na capital cearense, casas e apartamentos estão 3,34%, enquanto que, em Niterói, ficaram 3,27% mais baratos. No Distrito Federal, os imóveis ficaram 2,51% mais em conta.

Na contramão, Belo Horizonte e Florianópolis viram casas e apartamentos subirem mais de 4% neste ano. Em São Paulo, os imóveis residenciais subiram 1,3% entre janeiro e outubro.

Apesar da queda dos preços, o Rio de Janeiro permanece na liderança do ranking de valores do metro quadrado. Em média, quem quer comprar um imóvel na cidade paga, em média, R$ 9.835.

São Paulo aparece na segunda colocação, com o preço de R$ 8.736 por metro quadrado. A terceira posição é do Distrito Federal, onde o metro é negociado, em média, por R$ 8.256. Niterói é a quarta colocada (R$ 7.237), seguida por Florianópolis (R$ 6.839), Belo Horizonte (R$ 6.463) e Fortaleza (R$ 6.037).

Preço do apê

O brasileiro que comprou um imóvel em outubro pagou, em média, R$ 7.632 pelo metro quadrado. Significa dizer que um apartamento padrão, de 60 metros quadrados, custa em média R$ 457,9 mil.

No Rio de Janeiro, porém, esse mesmo apartamento de 60 metros quadrados sai, em média, por R$ 590,1 mil. Em São Paulo, o comprador desembolsa, pelo mesmo imóvel, R$ 524,1 mil.

Já no Distrito Federal, a simulação aponta que o mesmo imóvel custa R$ 495,3 mil. Em Fortaleza, um apê nos mesmos moldes, com 60 metros quadrados, custa, em média, R$ 362,2 mil.

VEJA O PREÇO MÉDIO DO METRO QUADRADO EM CIDADES BRASILEIRAS:

Rio de Janeiro (RJ) — R$ 9.835
São Paulo (SP) — R$ 8.736
Distrito Federal — R$ 8.256
Média (20 cidades) — R$ 7.632
Niteroi (RJ) — R$ 7.237
Florianópolis (SC) — R$ 6.839
Belo Horizonte (MG) — R$ 6.463
Fortaleza (CE) — R$ 6.037
Recife (PE) — R$ 5.905
São Caetano do Sul (SP) — R$ 5.853
Curitiba (PR) — R$ 5.730
Vitória (ES) — R$ 5.723
Porto Alegre (RS) — R$ 5.656
Campinas (SP) — R$ 5.553
Santos (SP) — R$ 5.328
Santo André (SP) — R$ 5.265
Salvador (BA) — R$ 5.033
São Bernardo do Campo (SP) — R$ 4.861
Vila Velha (ES) — R$ 4.630
Goiânia (GO) — R$ 4.118
Contagem (MG) — R$ 3.527


do R7

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
17/01/2018 18:20:00 - DIA 02, ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO DO CRASTO SERÁ INAUGURADA
17/01/2018 15:50:00 - Festa Nossa Senhora da Purificação
17/01/2018 15:50:00 - EDITORIAL: Liberdades reduzidas
17/01/2018 15:50:00 - Senador tenta aliança com Heleno e Fábio Henrique; Valadares Filho pode disputar o governo
17/01/2018 15:40:00 - Coreias chegam a acordo para formar o primeiro time unificado da história
17/01/2018 15:20:00 - "Chulé não é falta de higiene", explica dermatologista
17/01/2018 10:20:00 - Dois Policiais Militares Estão Sendo Acusados De Obrigar Jovem Ficar Nua
17/01/2018 10:20:00 - Inquérito Sobre Desaparecimento De Vacinas Em Cristinápolis É Concluído
17/01/2018 10:20:00 - AUMENTA A OFERTA DE EMPREGO NA INDÚSTRIA BRASILEIRA
17/01/2018 10:20:00 - El Salvador cobra dos EUA resposta sobre declarações racistas de Trump



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Qual a sua avaliação sobre o primeiro ano da gestão do prefeito Gilson Andrade de Estância
Boa 0%
Nenhuma das Alternativas 0%
Ótima 0%
Péssima 50 % 50%
Regular 50 % 50%
Ruim 0%

USUÁRIOS ONLINE

17 visitantes online (16 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 17

mais...