7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Manchete : CRESCE O NÚMERO DE APOSENTADOS POR INVALIDEZ EM SERGIPE
enviou em 06/02/2018 09:50:00 ( 75 leituras )
Manchete

Todo segurado da Previdência Social que tenha sofrido um acidente de trabalho ou que apresente algum tipo de doença que o incapacite de realizá-las tem o direito a aposentadoria por invalidez ou o auxílio-doença. Para solicitar este benefício, é necessário atender alguns requisitos exigidos pela Previdência. Segundo o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Sergipe existem cerca de 12 mil aposentados por invalidez.

A aposentadoria por invalidez é um benefício devido ao trabalhador permanentemente incapaz de exercer qualquer atividade laborativa e que também não possa ser reabilitado em outra profissão, de acordo com a avaliação da perícia médica do INSS. O benefício é pago enquanto persistir a incapacidade e pode ser reavaliado a cada dois anos.

Inicialmente o cidadão deve requerer um auxílio-doença, que possui os mesmos requisitos da aposentadoria por invalidez. Caso a perícia-médica constate incapacidade permanente para o trabalho, sem possibilidade de reabilitação em outra função, a aposentadoria por invalidez será indicada.

Direitos trabalhistas

O segurado precisa passar pela perícia médica, na qual é avaliado o seu estado de saúde, além do processo de reabilitação profissional e do tratamento adequado.

“O beneficiário da aposentadoria por invalidez fica obrigado, sempre que solicitado pelo INSS, a realizar novos exames periciais a fim de manter o benefício. Caso não seja feito, poderá ter a aposentadoria suspensa”, explica o advogado Omero Neto.

O advogado alerta que para quem já possui algum tipo de doença ou lesão no momento em que se associa a Previdência, não há o direito ao benefício previdenciário. “Contudo, quando é constatado o agravamento no estado de saúde do trabalhador que o incapacite de prosseguir com as suas atividades, o benefício poderá ser pago pelo INSS. O direito ao benefício só é permitido ao trabalhador que tenha contribuído pelo menos 12 meses ao INSS, no caso de afastamento por doença”.

Perícia
De acordo com a lei, o aposentado por invalidez deve fazer perícia médica a cada dois anos para comprovar que permanece inválido. Os maiores de 60 anos são isentos dessa obrigação. O motorista José Alencar Moura sofreu um acidente durante o trabalho e sofreu algumas lesões em maio de 2015. Ele passou pela perícia, foi aprovado, recebeu o auxílio-doença e depois foi aposentado por invalidez mas o benefício acabou no ano passado quando ele passou por uma nova perícia e foi reprovado.

“Continuo com os mesmos problemas, com dores nas costas e também na região do pescoço. Tive algumas fraturas e não tenho condições de trabalhar. Tenho uma família para cuidar e estou desesperado”, lamenta.

O auxiliar em serviços gerais, Jorge Martins, adquiriu três hérnias de disco e inflamação no nervo ciático, teve que se afastar das suas atividades e conseguiu o auxílio-doença e agora luta pela aposentadoria por invalidez.

“O benefício do auxílio-doença está acabando e as minhas dores continuam constantes. Preciso retornar a perícia para tentar a aposentaria que vai me ajudar a pagar as minhas contas enquanto me recupero”. Explica.

A vendedora Ninon Vieira passa por um problema semelhante ao de Jorge, está com três hérnias de disco, se afastou do hotel onde trabalha desde setembro e busca o benefício, mas foi reprovada pela perícia.

“Não consigo ficar em pé por muito tempo nem sentada. Sinto muitas dores apresar de tomar os medicamentos corretamente. Os remédios me deixam muito sonolenta e não tenho condições de trabalhar. Vou marcar outra perícia para resolver a situação”, planeja.

Dor lombar

De acordo o Ministério da Previdência Social a dor na coluna é a principal causa de afastamento do trabalho. Essas dores são decorrentes da sobrecarga na região lombar pela permanência muito tempo em pé ou sentada de forma errada, o que acarreta em lesões na coluna vertebral ou nos discos intervertebrais.

“A dor lombar é considerada um problema de saúde pública em vários países podendo atingir até 65% das pessoas anualmente. Na maioria das vezes é inespecífica, e em aproximadamente 90% não apresenta causas graves. Nos casos mais específicos, 4% se referem a fraturas, 3% ao estreitamento do canal vertebral, 2% a doenças viscerais, 0,7% a tumores ou metástase e 0,01% a infecções. A dor lombar é a primeira condição de saúde que mais provoca anos vividos com incapacidade que qualquer outra como: diabetes, doença pulmonar obstrutiva crônica, depressão, osteoartrite, asma e dor cervical”, explica o fisioterapeuta Michel Santana.

Em Sergipe foi evidenciado um número relevante de aposentados por invalidez decorrente de dor nas costas. “Aqui chegou a ocupar o 14º lugar no Brasil. A dor lombar tem uma história natural para sua melhora em até 3 meses, no entanto quando isso não acontece, aproximadamente 60% não melhora no período de 1 ano. Outro tratamento possível é a cirurgia, que é indicada e tem sucesso quando o paciente não obtém sucesso após 6 meses de tratamento conservador”, orienta Michel Santana.

Os principais objetivos da fisioterapia para o paciente com dor lombar são diminuir a dor, aumentar a flexibilidade e força e diminuir a tensão muscular. “As principais técnicas utilizadas são mobilização da coluna, alongamentos, exercícios de fortalecimento e liberação miofascial. 86% dos pacientes que completaram o tratamento fisioterapêutico obtiveram ou substancial ou completa melhora”, finaliza o fisioterapeuta.


Por: FREDSON NAVARRO

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
23/05/2018 11:00:00 - Comer um ovo por dia pode proteger o coração, sugere estudo
23/05/2018 11:00:00 - Quatro homens invadem escola agrícola e roubam alunos
23/05/2018 11:00:00 - Marchantes de Cedro de São João fecham BR 101 devido a interdição de matadouro
23/05/2018 10:50:00 - CAMINHONEIROS: PARALISAÇÃO ATINGE MAIS DE 20 ESTADOS
23/05/2018 10:50:00 - Cristiano Ronaldo fala sobre o rumor de Neymar no Real Madrid
23/05/2018 10:50:00 - Israel bombardeia porto e túnel usados pelo Hamas em Gaza
23/05/2018 10:40:00 - Pedrinho Pegação é uma das atrações do Forró do Ideal
23/05/2018 10:40:00 - Em evento em Brasília, comitiva de Cristinápolis tenta atrair investimentos
23/05/2018 10:40:00 - Festival da Mandioca: prorrogada a inscrições da rainha
23/05/2018 10:30:00 - PREFEITURA DE SANTA LUZIA COMPRA VEÍCULO PARA SERVIÇO DO BOLSA FAMÍLIA



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Qual a sua avaliação sobre o primeiro ano da gestão do prefeito Gilson Andrade de Estância
Boa 0%
Nenhuma das Alternativas 0%
Ótima 0%
Péssima 50 % 50%
Regular 50 % 50%
Ruim 0%

USUÁRIOS ONLINE

17 visitantes online (14 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 17

mais...