7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Manchete : JACKSON ASSINA DECRETO QUE CRIA CONSELHO ESTADUAL DE CIDADANIA E DIREITOS LGBT
enviou em 07/03/2018 09:00:00 ( 268 leituras )
Manchete

A solenidade ocorreu no Palácio de Despachos e contou com a participação de diversas lideranças da comunidade LGBT

“A criação do Conselho CONLGBT demonstra o compromisso do Governo de Sergipe em acolher, respeitar e garantir direitos a todos. Nem mais nem menos; apenas direitos iguais, porque somos iguais”. A afirmação é do governador Jackson Barreto ao assinar na tarde desta terça-feira, 06, o Decreto que instituiu a criação do Conselho Estadual de Cidadania e Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (CONLGBT). A solenidade ocorreu no Palácio de Despachos e contou com a participação de diversas lideranças da comunidade LGBT.


O governador destacou que o Conselho tem por objetivo promover a articulação dos órgãos e entidades envolvidos na efetivação de ações e políticas públicas que assegurem a promoção da cidadania e direitos à comunidade LGBT. Segundo ele, é preciso escolher com cuidado os membros do conselho.

“Precisamos colocar pessoas comprometidas com a causa. Sabemos que a nossa sociedade ainda tem muito preconceito e, por isso, precisamos ter cuidado ao escolher os membros da entidade”, enfatizou ao dizer que é preciso trabalhar a conscientização das pessoas para que acolham e respeitem as diferenças.

O governador disse ainda que somente este ano chegou às suas mãos a demanda de criação deste Conselho. “Nunca criei qualquer dificuldade para a instituição de qualquer Conselho. Decidimos pelo Decreto por acharmos mais rápido, prático e objetivo”, revelou Jackson Barreto.

Conforme Jackson Barreto, todo ser humano tem seu lugar reservado no mundo e tem que ser respeitado. “A diversidade humana tem que ser respeitada. Com este Decreto estamos demonstrando o nosso compromisso e respeito com a diversidade e a identidade de gênero”, concluiu.

O secretário de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Seidh) Zezinho Sobral afirmou que do ponto de vista normativo, o Conselho se equipara aos demais conselhos do Brasil com função de propor, articular e ser um fórum permanente de debate.

"No que se refere como sinalizador de políticas públicas de direitos humanos, ele é uma passo adiante ao propor o acesso à cidadania, independente da sua identidade de gênero. Instituir o CONLGBT é uma maneira de dizer não ao preconceito, a intolerância, ao extremismo; e dizer sim a inclusão, ao respeito a diversidade e a cidadania", ressaltou.

A secretária geral da Associação do Movimento Sergipano de Transexuais e Travestis e presidente da CasaAmor Linda Brasil, reconhece que a criação do CONLGBT é o fortalecimento da luta e a resposta da resistência da comunidade LGBT contra o preconceito. "O Brasil ainda enfrenta ideias reacionárias. Com esse Decreto, vamos fortalecer a nossa luta no momento em que está crescendo esse discurso de ódio no país e em nosso Estado" acentuou.

Ela revelou que o tempo de vida de um cidadão transexual é em média de 35 anos. "É uma situação degradante por falta de políticas públicas e orientação da sociedade sobre o que é diversidade e identidade de gênero. Me sinto uma sobrevivente ao chegar aos 45 anos", lamentou.

Ela ressaltou o momento difícil por que o país está atravessando com a perda de direitos conquistados pela sociedade civil organizada. Linda Brasil acredita que o Conselho vai auxiliar na promoção de políticas públicas voltadas para a conscientização da sociedade sobre a importância do respeito à diversidade.

“Precisamos trabalhar com a pasta da Educação para que a diversidade volte a ser discutida nas escolas. O Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo. Não há respeito pela nossa identidade de gênero”, revelou ao dizer que é a primeira trans formada pela Universidade Federal de Sergipe.

A conselheira Nacional LGBT e presidente da Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil (Rede Trans) Tathiana Araújo, afirmou que a criação do Conselho, através de Decreto assinado pelo governador Jackson Barreto, representa a concretização de 10 anos de luta de uma comunidade que sempre sofreu preconceitos e discriminações. “Também representa o compromisso desse governo em promover políticas públicas que possam contribuir na construção de uma sociedade igualitária e livre de discriminação”, ressaltou.

A ex- coordenadora de políticas públicas para a população LGBT da Seids, Adriana Lohanna dos Santos, disse que é um momento de grande emoção participar do ato de assinatura de criação do Conselho. Ela ressaltou que desde 2014 vem lutando pela sua criação.

Professora, Assistente Social e primeira transexual mestre em Educação do Estado, Adriana Lohanna destacou que o Governo de Sergipe está dando um passo à frente na construção de políticas públicas voltadas para a comunidade LGBT. "Fico feliz pelo fato do governador ter dado esse passo à frente”, salientou.

"Vamos trabalhar de forma intersetorial, promovendo ações de educação sobre a diversidade, mas também vamos enfrentar e combater a violência contra o público LGBT, exigindo a notificação compulsória, a inclusão da identidade de gênero nos boletins de ocorrência e a identificação dos crimes como homofobia e trasnfobia", enfatizou.

Conselho

Para instituir o Conselho, o Governo do Estado de Sergipe, por meio da Coordenadoria Estadual dos Direitos Humanos da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Diretos Humanos (SEIDH), manteve, ao longo dos últimos anos, um diálogo constante com órgãos da sociedade civil e entidades representativas da comunidade LGBT.

Como ocorre com as demais entidades de direitos civis que exercem o controle social sobre as áreas da criança e do adolescente, idoso, pessoa com deficiência, mulher, assistência social e segurança alimentar, a SEIDH será responsável por fornecer o apoio técnico, administrativo e financeiro ao funcionamento do CONLGBT.

Estão entre outros objetivos do Conselho, fiscalizar e participar da elaboração de critérios e parâmetros para a formulação de metas e políticas, em conjunto com Secretarias e demais Órgãos Públicos, a fim de assegurar condições de igualdade de direitos à população LGBT; acompanhar e avaliar a proposta orçamentária do Governo do Estado e sua execução no que se refere ao atendimento dos direitos da população LGBT, indicando as modificações necessárias à consecução da respectiva política.

O Decreto determina ainda que o Conselho deve desenvolver ações transversais e parcerias entre o Governo do Estado e a sociedade Civil, apresentando propostas de políticas públicas com o propósito de combater as discriminações e as desigualdades, em detrimento da orientação sexual e identidade de gênero.

Representantes

O Conselho é composto por 12 representantes de órgãos públicos e 12 representantes da sociedade civil com atuação em atividades de promoção da cidadania e direitos humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, selecionados em pleito eleitoral com prazos definidos pela Coordenadoria Estadual de Direitos Humanos, visualizando a legalidade das instituições do gênero.

Poderão ainda participar das reuniões do CONLGBT, sem direito a voto, 01 representante do Ministério Público do Estado de Sergipe; Defensoria Pública do Estado de Sergipe; Assembleia Legislativa de Sergipe; e Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Sergipe – OAB/SE.

Presenças

Participaram da solenidade, o secretário de Governo, Benedito Figueiredo, o secretário de Estado da Cultura João Augusto Gama, o secretário de Estado da Comunicação José Sales Neto, o coordenador estadual da Comissão de Direitos Humanos da Seidh João Francisco e o militante dos movimentos LGBT Marcelo Lima.


ASN

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
21/03/2019 09:30:00 - Planalto pressiona para enterrar CPI de Alessandro
20/03/2019 11:40:00 - MÁRCIO SOUZA: “DIRIA QUE PARA NÓS POUCO IMPORTA SE IVAN E GILSON CAMINHARÃO JUNTOS OU SEPARADOS”
20/03/2019 11:30:00 - VALDEVAN 90 AFIRMA SER CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA
20/03/2019 11:10:00 - DEUS, PT, MERCADO E PIADA COM HOMOFOBIA: A 1ª FALA DE BOLSONARO NOS EUA
20/03/2019 10:10:00 - Terremoto de 5,5 graus deixa três mortos e 182 feridos na Indonésia
20/03/2019 10:00:00 - MPF/SE processa DNIT e União para acelerar a conclusão da duplicação da BR-101
20/03/2019 10:00:00 - Patriotismo baba ovo
20/03/2019 10:00:00 - Última superlua de 2019 brilhará no céu na noite desta quarta-feira (20)
20/03/2019 09:50:00 - Senador protocola pedido de criação da CPI da Lava Toga
20/03/2019 09:50:00 - Para Bolsonaro, encontro com Trump abre "novas frentes de cooperação"



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Dos últimos prefeitos e o atual, em dois anos de mandato, quem fez mais por Estância?
Carlos Magno 75 % 75%
Gilson Andrade 8 % 8%
Ivan Leite 16 % 16%
Na sua opinião, quantos candidatos a prefeito Estância deve lançar em 2020?
Três 25 % 25%
Quatro 0%
Cinco 75 % 75%

USUÁRIOS ONLINE

28 visitantes online (27 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 28

mais...