7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Esportes : Além da virose: Vasco repete erros e se mostra inofensivo contra a La U em casa
enviou em 14/03/2018 10:30:00 ( 189 leituras )
Esportes

Problemas médicos enfrentados por parte do elenco não são determinantes para derrota. Saída de bola ruim, alas bloqueadas e jogo embolado pelo meio deixam o time sem criação

A derrota por 1 a 0 para a Universidad de Chile, terça-feira, em São Januário, foi um duro golpe nos planos do Vasco na Libertadores. Em um grupo com rivais tão complicados, era fundamental ter conseguido a vitória em casa sobre os chilenos, mas em campo a equipe cruz-maltina ficou longe de merecer alcançar o objetivo. Foram erros antigos que tornaram o time inofensivo, apesar do empurrão da torcida na arquibancada.


Havia o temor de que os oito casos de virose no elenco pudessem ter algum prejuízo direto no desempenho. O principal efeito foi o fato de Wagner ter sido substituído após se sentir mal e apresentar febre. Paulinho, que chegou a ir ao hospital para fazer exames na segunda, começou no banco e entrou em seu lugar na segunda etapa. Não é possível, portanto, colocar a culpa da derrota nos percalços médicos.

- Não é desculpa. Não foi determinante na partida - afirmou Zé Ricardo.

Saída de bola: um problema recorrente

Boa parte do tempo em que a posse esteve com o Vasco contra a La U, a bola esta nos pés dos zagueiros Erazo e Paulão, que giraram as jogadas de um lado para outro para tentar encontrar espaço na defesa chilena. Quando a opção foi pelos lançamentos longos, os zagueiros da La U tiveram a vida facilitada.

Em outras partidas a saída de bola já foi um problema. A alternativa normalmente encontrada por Zé Ricardo é abrir os zagueiros e recuar Desábato para o meio da zaga para explorar sua boa capacidade de passar. Contra os chilenos, não surtiu efeito. Quando o argentino saiu por causa de um incômodo muscular, o time ficou mais desprotegido atuando com apenas Wellington na marcação.

O gol da vitória dos chilenos saiu em uma bobeira da defesa. Após uma cobrança de lateral, Paulão deu o bote errado e Araos chutou. Martín Silva também vacilou e não defendeu a bola que passou por baixo dele.

- Acho que faltou sincronismo na saída de bola. Eles fizeram gol em um lance isolado, jogada de lateral. A partida foi decidida em um detalhe. A La U veio bem fechada e marcou nossas subidas pelos lados. Por dentro tivemos dificuldades. Mas o determinante acabou sendo uma jogada isolada. É uma competição que precisamos estar 100% concentrados - analisou o treinador.

Laterais bloqueadas; meio embolado

A equipe da Universidad de Chile fez bem o dever de casa e estudou bem as armas do Vasco. Com uma boa postura tática, os chilenos conseguiram bloquear a maior parte dos avanços dos laterais, principalmente Pikachu, que constantemente apareceu como elemento-surpresa em partidas anteriores para finalizar, e não à toa é o artilheiro do time na Libertadores. Sua maior contribuição foi um bom cruzamento para Rildo, que não conseguiu fazer o gol de cabeça.

Na segunda etapa, Zé Ricardo utilizou Paulinho, Andrés Ríos e Paulo Vitor para tentar dar força ofensiva ao time, mas não houve grande impacto no rendimento da equipe, que embolou o jogo pelo meio e deixou a missão da La U mais facilitada.

- Não conseguimos criar pelos lados. Faltou mobilidade por dentro. A La U se fechou bem e tinha uma saída forte. Foi uma noite em que não fomos felizes na criação - afirmou Zé Ricardo.

Riascos fora de sintonia

Diante da necessidade de ter uma maior presença dentro da área adversária, o colombiano foi o escolhido para ser o titular, e Andrés Ríos ficou no banco. Em um lance isolado, Riascos conseguiu acertar a trave em um chute que foi mais um cruzamento. De resto, teve dificuldade para dar sequência nos lances e fazer o pivô para os companheiros.

Com os resultados da rodada, o Gigante da Colina fica em terceiro no Grupo 5, à frente apenas do Cruzeiro, que perdeu de 4 a 2 para o Racing na semana passada. A equipe argentina lidera, seguida da La U. O Vasco volta a campo pela Liberta no dia 4 de abril, contra o Cruzeiro, em Minas.

Antes da partida contra os chilenos, Zé Ricardo comentou sobre o objetivo de chegar a pelo menos 11 pontos para garantir a classificação. Desta forma, com apenas mais dois jogos em São Januário, será preciso correr atrás do prejuízo fora de casa.


Por Fred Huber, Rio de Janeiro

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
16/12/2018 18:10:00 - Audiências Referentes Construção Casas Na Praia Do Saco Foram Bem Sucedidas
16/12/2018 18:00:00 - PREFEITURA DE ESTÂNCIA DESCUMPRE LEI E USA SLOGANS DA GESTÃO EM BENS PÚBLICOS, DENUNCIA O SINDSEME
16/12/2018 17:50:00 - Eraldo De Andrade E Chicão Almeida Viajam A Brasília Em Busca De Recursos Para Boquim
16/12/2018 17:30:00 - DESEMBARGADOR NEGA HABEAS CORPUS PARA VALDEVAN NOVENTA
16/12/2018 17:20:00 - CANDIDATOS ELEITOS SERÃO DIPLOMADOS NESTA SEGUNDA-FEIRA NO TEATRO ATHENEU
14/12/2018 09:10:00 - TRE julga contas de Rogério, Diná e Valdevan Noventa
14/12/2018 09:00:00 - Michel Temer Acredita Que Bolsonaro Dará Continuidade A Suas Políticas
14/12/2018 09:00:00 - Cidade de Itabi, no sertão sergipano, é palco de Encontro Cultural
14/12/2018 09:00:00 - Réveillon de Aracaju 2019
14/12/2018 09:00:00 - Chérif Chekatt, autor do atentado de Estrasburgo, é abatido pela polícia



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Na sua opinião, quem será o próximo prefeito de Estância em 2020?
Adriana Leite (PRB) 11 % 11%
Dominguinhos (PT) 2 % 2%
Márcio Souza (PSOL) 86 % 86%
Você acredita que a prefeitura de Estância vai restaurar a Casa da Cultura?
Sim 4 % 4%
Não 95 % 95%
Nenhuma das Alternativas 0%

USUÁRIOS ONLINE

38 visitantes online (38 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 38

mais...