7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Manchete : MORO QUER USO DE PARLATÓRIOS E REGRAS MAIS DURAS NO COMBATE A FACÇÕES
enviou em 09/11/2018 08:40:00 ( 15 leituras )
Manchete

Presença de futuro ministro em Brasília atraiu imprensa e curiosos

A primeira semana em Brasília do juiz federal Sergio Moro, confirmado para o Ministério da Justiça pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, foi repleta de reuniões, compromissos com a equipe de transição e abordagem de curiosos. Moro defendeu o uso de parlatórios nos presídios, regras mais “duras” no sistema prisional e a adoção de inteligência no combate às facções.


A Agência Brasil apurou que Moro é favorável à instalação de parlatórios em presídios associada à restrição de visitas íntimas. Aplicada nos presídios federais de segurança máxima, a restrição gerou forte reação de facções como o Primeiro Comando da Capital (PCC), que está por trás de pelo menos três execuções de agentes penitenciários ocorridas no ano passado, segundo o Ministério Público Federal (MPF) no Paraná.

Os agentes assassinados trabalhavam nas penitenciárias federais de Catanduvas, no Paraná, e Mossoró, no Rio Grande do Norte. Tanto a restrição de visitas íntimas quanto a instalação de parlatórios no sistema penitenciário dependem de alterações legislativas.

Moro apresentou as propostas ontem, durante encontro que durou cerca de três horas, com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e dirigentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Na reunião, o juiz defendeu o uso de parlatórios nos presídios – trata-se de uma estrutura de vidro com sistema de som que separa os presos das pessoas que os visitam e facilita o monitoramento de conversas entre detentos e advogados, e já existe nas unidades federais do sistema prisional.

Facções
Disposto a enfrentar a corrupção e combater as facções criminosas que dominam o sistema penitenciário –- e têm tentáculos em outros setores –, Moro quer tentar desestruturar a ação do crime organizado com ações de inteligência policial e de investigação.

Nas reuniões que manteve em Brasília, o juiz federal indicou que pretende ampliar o uso de agentes infiltrados em operações contra o tráfico e delitos vinculados. Ele aposta em uma regulamentação que facilite esse tipo de diligência.

Técnicos que participaram dos encontros disseram que a estratégia é usar métodos de inteligência policial e replicar a experiência das forças-tarefa, como no caso da Operação Lava Jato, mas com foco principalmente nas facções criminosas que atuam no país.

Superministério
Na busca pelo fortalecimento do Ministério da Justiça, a Segurança Pública e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atualmente vinculado ao Ministério da Fazenda, devem ser incorporados. A fusão, segundo o próprio juiz federal e futuro ministro, facilitará o monitoramento do “caminho do dinheiro” oriundo de irregularidades. O Coaf atua na investigação de crimes como lavagem dinheiro.

O Ministério da Justiça é atualmente responsável por áreas distintas, como o sistema prisional, a Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, e questões indígenas, já que a Fundação Nacional do Índio (Funai) é subordinada à pasta. Temas como imigrantes que buscam refúgio no Brasil, questões relativas à anistia dos perseguidos políticos, política de drogas e direito do consumidor também fazem parte do escopo de ação do ministério e serão mantidas.

Atração
Após reuniões no gabinete de transição, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), na tarde de hoje (8), Moro decidiu almoçar no restaurante do local. A presença dele movimentou o ambiente e chamou a atenção dos frequentadores e de pessoas que trabalham no local. O juiz sentou-se ao lado de dois assessores e de um segurança.

Demonstrando naturalidade com a presença de fotógrafos e jornalistas, funcionários do CCBB foram ao local para ver Moro de perto. Diferentemente de outros ministros indicados que também trabalham no local e costumam lanchar e almoçar no andar onde despacham com assessores, apenas o juiz e o astronauta Marcos Pontes, que deve assumir o Ministério de Ciência e Tecnologia, almoçaram por ali.

Duas pessoas venceram a timidez e resolveram cumprimentar Moro. A ação toda foi acompanhada por assessores, que procuravam “blindá-lo”. Ao deixar o restaurante, Moro foi abordado pela imprensa, mas respondeu apenas que tinha discutido a “montagem do ministério”, sem fornecer detalhes.


Foto Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
16/11/2018 15:00:00 - SANTA LUZIA: OPOSIÇÃO REJEITA PROJETO DE NOME DE PARTEIRA E TENTA PREJUDICAR INDÚSTRIA DO POVOADO CRASTO
16/11/2018 11:00:00 - A vida oculta dos britânicos que integravam grupo neonazista proibido no Reino Unido
16/11/2018 11:00:00 - Confira a programação do Festival de Artes de São Cristóvão
16/11/2018 10:50:00 - Grupo de médicos cubanos luta na Justiça por trabalho no Brasil
16/11/2018 10:50:00 - Mulher é atropelada e morre na BR 101 em Maruim
16/11/2018 10:40:00 - Dupla é presa com drogas na cidade de Pedrinhas
16/11/2018 10:30:00 - OPINIÃO - RIACHÃO DO DANTAS, UM BERÇO DE CULTURA BEM ALÉM DE UM BODE
16/11/2018 10:20:00 - OS TRÊS EMBATES ENTRE LULA E A NOVA JUÍZA DA LAVA JATO
16/11/2018 10:10:00 - SERGIPE TEM A 2ª MAIOR TAXA DE DESOCUPAÇÃO DO PAÍS
16/11/2018 10:10:00 - BR-101: PRF E PM APREENDEM MACONHA E COCAÍNA EM CRISTINÁPOLIS



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Na sua opinião, quem será o próximo prefeito de Estância em 2020?
Adriana Leite (PRB)
Dominguinhos (PT)
Márcio Souza (PSOL)
Você acredita que a prefeitura de Estância vai restaurar a Casa da Cultura?
Sim
Não
Nenhuma das Alternativas

USUÁRIOS ONLINE

47 visitantes online (45 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 47

mais...