7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Manchete : LIRA ‘CARLOS GOMES’: ESSA NÃO SE APAGA - PALMAS PARA OS SEUS 135 ANOS!
enviou em 02/10/2014 10:30:00 ( 478 leituras )
Manchete

Nesta sexta-feira, 3, a cidade de Estância estará em festa, quando a sua “banda de música maior”, a Lira Carlos Gomes, símbolo grandioso da cultura da terra de Gumersindo Bessa e Graccho Cardoso, estará celebrando 135 anos de fundação , história, poesia e amor.

Ainda bem que a vitalidade da Lira Carlos Gomes muda um pouco a opinião de muita gente, com razão, refere-se às manifestações e organizações culturais-artísticas da cidade que desapareceram do mapa; sumiram do palco e da praça.

Ali foi o Cruzeiro Sport Clube; aqui tinha o melhor São João do Estado; fomos Pentacampeões do futebol sergipano; as Festas Populares e Cívicas perderam seu brilho; os Cinemas não existem mais... Como dói no coração desse povo bom, guerreiro e trabalhador, lembrar o que foi e o que teve na Estância.

Mas, quando a Lira passa nas ruas com seus instrumentos polidos e tocando “coisas de amor”, enxuga imediatamente toda a lágrima que os homens e mulheres deste município têm sobre a face, e encoraja-os para uma possível reativação da identidade cultural de Estância, que lamentavelmente está apagada a tempo, porém ainda podemos ver algumas manifestações culturais realizadas por setores particulares como: O Festival de Poesia Falada de Estância, realizado pelo Clube dos Poetas Estancianos; o Encontro de Filarmônicas, realizado há sete anos pelo radialista Magno de Jesus; as peças teatrais, realizadas pelo comunicador Dissanti, e a Academia Estanciana de Letras (AEL), que vai realizar um evento grandioso em novembro. São movimentos que engrandecem o berço da cultura.

Mesmo nos faltando algo a mais para o engrandecimento da nossa cultura, Estância está maravilhada e ao mesmo tempo de parabéns, por continuar possuindo uma das mais antigas organizações culturais, a já centenária Lira Carlos Gomes, fundada no dia 3 de outubro de 1879. Das inúmeras filarmônicas que Estância já teve, a Lira é a que nos resta, e temos a plena certeza que toda a Estância lutará para que a sua tocha não venha a se apagar, até porque dizia a professora Ofenísia Freire: “A Estância é Lira e a Lira é a Estância”.

Parabéns portanto, ao maestro competente, Claudemiro Xisto, ao presidente dedicado, José Félix, aos talentosos músicos, aos abnegados, colaboradores, simpatizantes, amigos e sócios dessa talentosa e querida banda que só tem nos fornecido o bem.

Magno de Jesus – radialista, jornalista, formado em Letras e acadêmico de Direito

Classificação: 10.00 (1 voto) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
23/10/2017 10:50:00 - Acidentes de trânsito vitimam sete pessoas em três dias
23/10/2017 10:40:00 - ORSSE interpretará Rachmaninoff e Beethoven dia 26
23/10/2017 10:40:00 - Durval Lelys comanda Réveillon Com Amor
23/10/2017 10:30:00 - Daniel Alves desabafa: "não sou a babá do Neymar"
23/10/2017 10:30:00 - Homens arrombam parede de agência bancária no interior
23/10/2017 10:30:00 - Bactérias presentes no celular podem causar infecção
23/10/2017 10:30:00 - ANA LÚCIA DEFENDE QUE PT TENHA CANDIDATURA PRÓPRIA PARA 2018; PROFESSOR DUDU PRÉ-CANDIDATO AO GOVERNO
23/10/2017 10:20:00 - TEMER E MINISTROS TÊM LISTA DE 25 ‘PENDÊNCIAS’ DE DEPUTADOS
23/10/2017 10:20:00 - Troca de tiros entre PMs e criminosos deixa três feridos na favela da Rocinha
23/10/2017 10:20:00 - Triplo ataque suicida do Boko Haram deixa 13 mortos na Nigéria



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

De 1 à 5, que nota você daria à capinação das ruas de Estância.
Nenhuma 7 % 7%
Nota 1 28 % 28%
Nota 5 64 % 64%

USUÁRIOS ONLINE

21 visitantes online (18 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 21

mais...