7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Internacionais : OMS: 748 milhões de pessoas não têm acesso a água potável no planeta
enviou em 19/11/2014 10:30:00 ( 532 leituras )
Internacionais

Um total de 748 milhões de pessoas não tem acesso a água potável de forma sustentada em todo o mundo e calcula-se que outros 1,8 bilhão usem uma fonte que está contaminada com fezes, segundo relatório divulgado hoje (19) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O estudo mostra que 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso a saneamento adequado e que 1 bilhão defecam ao ar livre, nove em cada dez, em áreas rurais.

Os dados constituem as principais conclusões do relatório Glass 2014, estudo feito a cada dois anos pela OMS cujo título, este ano, é investir em água e saneamento, aumentar o acesso e reduzir as desigualdades.

O texto informa que o acesso a água potável e ao saneamento adequado tem implicações num amplo leque de aspectos, desde a redução da mortalidade infantil, passando pela saúde materna, o combate às doenças infecciosas, a redução de custos sanitários e no meio ambiente.

O estudo mostra que, nas duas últimas décadas, 2,3 bilhões de pessoas conseguiram ter acesso às fontes de águas melhoradas.

No mesmo período, o número de mortes de crianças devido às doenças diarreicas – relacionadas com o saneamento precário – caiu de 1,5 milhão em 1990 para 600 mil em 2012.

“Claro que podemos dizer que se melhorou muito, mas 600 mil crianças continuam a ser um número muito elevado”, disse, em entrevista, Maria Neira, diretora de Saúde Pública e Meio Ambiente da OMS.

Segundo dados da OMS, se o acesso a água potável fosse melhorado e se fossem implementados serviços de saneamento adequado, as mortes por diarreia poderiam ser reduzidas em cerca de 70%.

O estudo calcula que a cada dólar investido em serviços de água e saneamento pode-se obter um retorno de 4,3 dólares, com a redução dos custos de saúde, o aumento da produtividade no trabalho e a criação de novos empregos em indústrias relacionadas com a gestão de resíduos.

“A água e o saneamento são temas básicos de direitos humanos e têm um componente de gênero essencial. No mundo são, majoritariamente as meninas que vão buscar água, o que as impedem muitas vezes de frequentarem à escola”, disse Maria Neira.


Da Agência Lusa

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
18/07/2019 15:40:00 - Maruim Reúne Quadrilhas Juninas De Oito Municípios Neste Sábado
18/07/2019 15:30:00 - Marcou nove, perdeu cinco: veja em detalhes todas as cobranças de pênalti de Diego no Flamengo
18/07/2019 15:30:00 - Paris fará 'limpeza profunda' em escolas perto da Notre-Dame após denúncia de contaminação de chumbo
18/07/2019 13:50:00 - Marília Mendonça comanda show em Aracaju no dia 20 de julho
18/07/2019 13:40:00 - Excesso de café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas
18/07/2019 13:40:00 - Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro
18/07/2019 13:40:00 - Riachão do Dantas pode ter outra mulher no comando da cidade
18/07/2019 13:30:00 - Acidente com ônibus escolar deixa feridos em Pedrinhas (SE)
18/07/2019 13:30:00 - Aos 87 anos, Raimundo Juliano recebe comenda Júlio Prado Vasconcelos
18/07/2019 12:50:00 - Senadores de SE já gastaram mais de R$ 447 mil



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Os prédios públicos da prefeitura de Estância devem ser reformados e utilizados pela gestão?
Não 0%
Nenhuma das Alternativas 0%
Sim 100 % 100%
Qual a sua opinião sobre a Casa da Cultura de Estância. A prefeitura deve restaurá-la e colocá-la para funcionar?
Sim 92 % 92%
Não 0%
Nenhuma das Alternativas 7 % 7%

USUÁRIOS ONLINE

28 visitantes online (27 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 28

mais...