7º ENCONTRO DE FILARMÔNICAS EM ESTÂNCIA

Internacionais : OMS: 748 milhões de pessoas não têm acesso a água potável no planeta
enviou em 19/11/2014 10:30:00 ( 432 leituras )
Internacionais

Um total de 748 milhões de pessoas não tem acesso a água potável de forma sustentada em todo o mundo e calcula-se que outros 1,8 bilhão usem uma fonte que está contaminada com fezes, segundo relatório divulgado hoje (19) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

O estudo mostra que 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso a saneamento adequado e que 1 bilhão defecam ao ar livre, nove em cada dez, em áreas rurais.

Os dados constituem as principais conclusões do relatório Glass 2014, estudo feito a cada dois anos pela OMS cujo título, este ano, é investir em água e saneamento, aumentar o acesso e reduzir as desigualdades.

O texto informa que o acesso a água potável e ao saneamento adequado tem implicações num amplo leque de aspectos, desde a redução da mortalidade infantil, passando pela saúde materna, o combate às doenças infecciosas, a redução de custos sanitários e no meio ambiente.

O estudo mostra que, nas duas últimas décadas, 2,3 bilhões de pessoas conseguiram ter acesso às fontes de águas melhoradas.

No mesmo período, o número de mortes de crianças devido às doenças diarreicas – relacionadas com o saneamento precário – caiu de 1,5 milhão em 1990 para 600 mil em 2012.

“Claro que podemos dizer que se melhorou muito, mas 600 mil crianças continuam a ser um número muito elevado”, disse, em entrevista, Maria Neira, diretora de Saúde Pública e Meio Ambiente da OMS.

Segundo dados da OMS, se o acesso a água potável fosse melhorado e se fossem implementados serviços de saneamento adequado, as mortes por diarreia poderiam ser reduzidas em cerca de 70%.

O estudo calcula que a cada dólar investido em serviços de água e saneamento pode-se obter um retorno de 4,3 dólares, com a redução dos custos de saúde, o aumento da produtividade no trabalho e a criação de novos empregos em indústrias relacionadas com a gestão de resíduos.

“A água e o saneamento são temas básicos de direitos humanos e têm um componente de gênero essencial. No mundo são, majoritariamente as meninas que vão buscar água, o que as impedem muitas vezes de frequentarem à escola”, disse Maria Neira.


Da Agência Lusa

Classificação: 0.00 (0 votos) - Classifique esta notícia -


Outros Artigos
14/12/2018 09:10:00 - TRE julga contas de Rogério, Diná e Valdevan Noventa
14/12/2018 09:00:00 - Michel Temer Acredita Que Bolsonaro Dará Continuidade A Suas Políticas
14/12/2018 09:00:00 - Cidade de Itabi, no sertão sergipano, é palco de Encontro Cultural
14/12/2018 09:00:00 - Réveillon de Aracaju 2019
14/12/2018 09:00:00 - Chérif Chekatt, autor do atentado de Estrasburgo, é abatido pela polícia
14/12/2018 09:00:00 - Governo investe R$6 milhões em rodovia SE-290
14/12/2018 08:50:00 - VALDEVAN NOVENTA NÃO SERÁ DIPLOMADO SE AS CONTAS NÃO FOREM APROVADAS
14/12/2018 08:50:00 - PREFEITURA DE SANTA LUZIA DO ITANHI ADQUIRE MAIS UMA AMBULÂNCIA NOVA
14/12/2018 08:40:00 - FILHA DE JOÃO DE DEUS DIZ QUE FOI ABUSADA PELO PAI DESDE OS 10 ANOS
14/12/2018 08:20:00 - MORO DIZ QUE LULA 'FEZ COISAS BOAS' E LAMENTA TER CONDENADO O EX-PRESIDENTE



Marcar este artigo como favorito neste site

                   

 
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

ENQUETE

Na sua opinião, quem será o próximo prefeito de Estância em 2020?
Adriana Leite (PRB) 11 % 11%
Dominguinhos (PT) 2 % 2%
Márcio Souza (PSOL) 86 % 86%
Você acredita que a prefeitura de Estância vai restaurar a Casa da Cultura?
Sim 4 % 4%
Não 95 % 95%
Nenhuma das Alternativas 0%

USUÁRIOS ONLINE

32 visitantes online (32 na seção: Notícias)

Usuários: 0
Visitantes: 32

mais...