Assaltantes fazem vereador e família reféns em Socorro

Data 26/02/2018 15:20:00 | Tóopico: Municípios

Parlamentar sofre agressão física e tem vários objetos roubado

Assaltantes encapuzados e vestindo roupas pretas assaltaram e agrediram o vereador Edmilson dos Santos, conhecido como Tico do Guajará (PSDC), de Nossa Senhora do Socorro. O crime foi registrado por volta das 22h30 do sábado, 24, momento em que toda a família do parlamentar foi dominada, ficando como reféns por mais de uma hora, conforme informações do próprio vereador.

O vereador foi abordado pelos três homens encapuzados ainda na garagem da própria residência, no bairro Guajará. “Quando entrei com o carro, eles já estavam lá dentro”, conta. A esposa e o filho do parlamentar estavam em casa, mas não perceberam movimentação estranha. Quando o vereador fechou a porta da garagem acabou dominado pelos homens, que o obrigaram a entrar em casa.

O vereador ainda foi agredido fisicamente por um dos três homens, que aplicou uma coronhada [golpe com a arma de fogo] na cabeça da vítima, rendendo quatro pontos. Depois de fazer um verdadeiro arrastão dentro da casa, os assaltantes trancaram as vítimas dentro de um quarto. Observando que a cabeça do parlamentar sangrava muito, os assaltantes orientaram a só se manifestar para pedir socorro ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) cerca de dez minutos depois que eles saíssem.

O vereador cumpriu as orientações. Os ladrões fugiram com o carro da vítima, levando três aparelhos de telefone celular, um notebook, a mochila com material escolar do filho do parlamentar e ainda cerca de R$ 6,8 mil, o salário do vereador que ele tinha recebido na semana passada.

40 quilômetros

Na noite do sábado, o vereador saiu de uma igreja evangélica e, antes de seguir para casa, passou em um posto de combustível, colocou R$ 50 de gasolina, zerou o odômetro [equipamento que mede a quilometragem do veículo]. Ao localizar o carro no domingo, 25, ele percebeu que desde o posto de combustível até o local onde foi abandonado, o veículo só registrou 40 quilômetros rodados.

Através de um telefonema anônimo, o parlamentar ficou informado de que o carro dele estaria abandonado em São Cristovão, próximo a uma barragem. O veículo estava intacto e não há suspeita que os assaltantes tenham usado o carro para praticar outros crimes. “Pela quilometragem, não deu tempo”, acredita o parlamentar.

O crime está sendo investigado pela Polícia Civil.


Por Cássia Santana



Este artigo veio de Tribuna Cultural
http://www.atribunacultural.com.br

O endereço desta história é:
http://www.atribunacultural.com.br/modules/xnews/article.php?storyid=16018