Venâncio diz que PSB não pode esquecer que André era líder de Temer quando fez acordo para apoiar Valadares Filho

Data 01/03/2018 14:30:00 | Tóopico: Política

Em entrevista na manhã desta quinta-feira, 1/3, a Gilmar Carvalho, na MIX FM, o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) disse estranhar que políticos do PSB digam publicamente que será levado em consideração na composição de aliança para as eleições deste ano o fato de o deputado federal André Moura (PSC) ser líder do presidente Temer no Congresso Nacional.
Venâncio lembrou que, em 2016, quando foi feito acordo para apoio à candidatura do deputado Valadares Filho (PSB) a prefeito de Aracaju, André era líder do governo Temer na Câmara Federal, "e isso não foi levado em conta".

Na entrevista, Venâncio disse que essa "rejeição" acabaria se André dissesse que estaria fora da chapa majoriária: "o que está havendo é choque de interesses".

Choque de interesses

"Se André for pré-candidato ao governo, os senadores Eduardo Amorim e Valadares serão candidatos, com a possibilidade grande de um perder a eleição, pois é difícil acreditar que a oposição ou a situação vai eleger os dois senadores", disse Venâncio.

"Se André decidir disputar o Senado, concorrerá com quem não for candidato ao governo. É esse o choque de interesses, Gilmar", declarou o deputado.

Valadares Filho

Ainda na entrevista, Venâncio disse que "é um direito do PSB lançar Valadares Filho". "O que não pode é culpar André, esquecendo que foi ele, o líder do governo Temer, quem liderou o acordo, em 2016, para apoio a Valadares Filho para prefeito de Aracaju".


por NE NOTÍCIAS, da redação



Este artigo veio de Tribuna Cultural
http://www.atribunacultural.com.br

O endereço desta história é:
http://www.atribunacultural.com.br/modules/xnews/article.php?storyid=16063