RADIALISTA É MORTO A TIROS NO ESTÚDIO QUANDO FAZIA PROGRAMA EM ITABAIANA

Data 29/10/2012 09:40:00 | Tóopico: Manchete

O radialista Edmilson de Jesus [o Edmilson dos Cachinhos] foi assassinado por volta das 21 horas deste domingo (28), nos estúdios da radio Princesa da Serra, na cidade de Itabaiana, com três tiros.
Informações colhidas no local são de que Edmilson teria discutido com uma pessoa quando fazia um programa, chegando a troca de murros e pontapés. Depois se ouviu os disparos de três tiros que provocaram a morte.

As causas ainda são desconhecidas, mas colegas de Edmilson e pessoas que estava em frente à emissora logo após o crime, disseram que o radialista morto tinha problemas com a prática de pedofilia. Edmilson era homossexual.

A rádio Princesa da Serra, local aonde se deu o assassinato do radialista, está situada à avenida Manoel Antônio Santos, a 100 metros da corporação da Polícia Militar naquele município. Por volta de 01 hora da madrugada desta segunda-feira (29) o camburão do IML ainda não havia chegado para retirar o corpo do local.

Segundo informou um funcionário da rádio, a entrada do provável assassino foi consentida. A motoneta do radialista e seu celular foram levados, o que transmite a hipótese de latrocínio.

A mesma fonte diz que Edmilson de Jesus só conduziu o programa normalmente até às 20:30 horas do sábado e a partir daí foi seguido de músicas. Também não houve intervalo para comercial. A rádio ficou fora do ar durante o período em que a Polícia fazia perícia.

Edmilson não era funcionário da Princesa do Agreste. Atualmente ele tirava folga de colegas, como aconteceu no momento que foi assassinado. No período da tarde ele está fazendo o programa de Evanilson Santana que se encontra de férias. Hoje Edmilson trabalha em uma padaria da cidade.

Edmilson de Jesus já trabalhou em Aracaju e foi produtor do programa de Gilmar Carvalho na Rede Ilha. Ele também atuou na mesma função com George Magalhães.

O deputado estadual Capitão Samuel aproveitou para dizer que matar radialista dentro do estúdio é um crime contra a liberdade de expressão: “vamos levar isso à Anistia Internacional”.

Samuel considerou o fato lamentável e disse que o “O Governo precisa parar de prometer. Tem que tomar atitude concreta para melhorar a segurança no Estado”. Lembrou que esteve na SSP pedindo segurança para radialista de Itabaiana: “infelizmente nada foi feito e o resultado é um membro da imprensa morto”.



Faxaju



Este artigo veio de Tribuna Cultural
http://www.atribunacultural.com.br

O endereço desta história é:
http://www.atribunacultural.com.br/modules/xnews/article.php?storyid=2726