noticias Seja bem vindo ao nosso site TRIBUNA CULTURAL!

Brasil

MEMÓRIA DO CRAQUE DO PASSADO – O CONHECIDO ZAGUEIRO CENTRAL, MOREIRA

O craque Moreira, foi ser atleta profissional do Fluminense de Feira de Santana, nos anos de 1980 e 1981

Publicada em 13/03/24 às 11:26h - 68 visualizações

TRIBUNA CULTURAL


Compartilhe
Compartilhar a noticia MEMÓRIA DO CRAQUE DO PASSADO – O CONHECIDO ZAGUEIRO CENTRAL, MOREIRA  Compartilhar a noticia MEMÓRIA DO CRAQUE DO PASSADO – O CONHECIDO ZAGUEIRO CENTRAL, MOREIRA  Compartilhar a noticia MEMÓRIA DO CRAQUE DO PASSADO – O CONHECIDO ZAGUEIRO CENTRAL, MOREIRA

Link da Notícia:

MEMÓRIA DO CRAQUE DO PASSADO – O CONHECIDO ZAGUEIRO CENTRAL, MOREIRA
Moreira, um craque que chegou em Estância em 1984  (Foto: TRIBUNA CULTURAL)

O futebol estanciano sempre brilhou nos gramados de campos de várzea e estádios profissionais desse Estado sergipano. Jogadores do próprio município e na sua maioria vindos de outras localidades do estado e do Brasil, vinham e eram convidados a se integrar nos quadros e elencos do Santa Cruz e do Estanciano. Atletas de estados como Pernambuco, Alagoas, Ceará, Rio Grande Sul e também do estado vizinho da Bahia, tiveram a honra de jogarem nos times profissionais de Estância.

Foi o caso do zagueiro central, Moreira, que saiu de Feira de Santana, interior baiano, no ano de 1984 para vir jogar pelo Estanciano Esporte Clube, na época do técnico Gilson Porto.

Carlos Cerqueira Moreira, é o nome de batismo do craque Moreira. Ele nasceu no dia 10 de março de 1956, na cidade progressista de Feira de Santana, na Bahia.

Filho de Carlito Pedreira Moreira e de Joana Marques Cerqueira, ambos já falecidos, Moreira começou a vida no futebol, jogando pela categoria de base do Doro Club, que pertencia ao DNER, de Feira de Santana. Ele chegou a disputar um campeonato Amador no ano de 1978, na sua cidade natal, inclusive, foi campeão invicto, destacando-se pela Seleção de Feira de Santana.

O craque Moreira, foi ser atleta profissional do Fluminense de Feira de Santana, nos anos de 1980 e 1981. Em 1982, ele foi contratado pelo Itabuna Futebol Clube, e depois, em 1983, voltou para Feira de Santana, para jogar no Bahia.

A vida esportiva profissional de Moreira começou justamente na sua terra natal, Feira de Santana e daí teve repercussão para outros estados, inclusive para Sergipe, precisamente Estância, onde ele atuou pelo Estanciano e também pelo Santa Cruz Esporte Clube, do saudoso Dr. Jorge Prado Leite.

Em Estância, o zagueiro central, Moreira, chegou em 1984, trazido pelas mãos de Gilson Porto, que na época estava ocupando o setor técnico do Estanciano Esporte Clube, o querido “Canarinho do Piauitinga”.

De 1984 a 1989, Moreira atuou muito bem pelo Estanciano. Depois que terminou o seu contrato pelo Canarinho ,o jogador  foi  contratado pelo Penedense de Alagoas. Em 1989, foi jogar no Batalhense, também do estado alagoano.

Assim que deixou os times de Alagoas, o baiano de Feira de Santana, Moreira, retorna a Estância, em 1990, através de José Félix, para jogar desta feita, pelo time do Santa Cruz, o inesquecível “Azulão do Piauitinga”, da família Leite.

Devido ao grande destaque na sua carreira, Moreira logo foi contratado para jogar no Tiradentes, da cidade de Fortaleza, estado do Ceará. Esse time pertencia a Polícia Militar da capital cearense.

Depois, a convite de Kakau, Moreira voltou para Sergipe, com a finalidade de jogar pelo Maruinense. Nesse período, o zagueiro central, entregou as chuteiras, ou melhor, parou de jogar profissionalmente.

Ele recorda de uma das mais brilhantes equipes do Estanciano, no ano de 1985: Goleiros: Nelson e Nego; Araújo, Bodi, Moreira e Humberto; Santos, Adilson Pelé e Edi; Barbosinha, China e Orácio. Técnico: Jaime de Souza Lima e preparador físico Professor Biel.

Quando jogou pelo Santa Cruz Esporte Clube, Moreira recorda a seguinte escalação: Dilson (goleiro), Marquinhos (lateral direito), Bigu e Moreira; Meio de campo Beto Baiano, Nado e Evandro; Sidnei (centroavante), Ailton (atacante), João Marcos (lateral esquerdo) e Marcelo Sergipano. Kakau era o técnico na época. Com esse time, o Santa Cruz se classificou em 4º lugar, tirando o Sergipe do páreo.

Moreira recorda uma passagem na sua vida, justamente nesses momentos esportivos. Ele conta, por não gostar de ingerir bebida alcoólica nos momentos de diversão, ela era taxado pelos seus colegas de “Santo Moreira”.

Prestes a completar 68 anos de idade, no próximo dia 10 deste mês, Moreira encontra-se aposentado, mas ainda atua como vendedor numa loja de confecções aqui em Estância.

Ele é pai de três filhos: Grasiele, Antônio Carlos e Diego, frutos do seu primeiro casamento.

Atualmente Moreira reside em Santa Luzia do Itanhy, município próximo a Estância. É casado com a senhora Maria Lúcia.

Estância, 7 de março de 2024

Redação Tribuna Cultural

Por Magno de Jesus




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentário


Raimundo Silva

20/03/2024 - 17:44:05

Parabéns pelo trabalho estância teve muitos craques no passado nas décadas de 60,70,80 e 90 entre eles barata,manelao,Joãozinho,Beto baiano,Beto sergipano,Marcelo sergipano,lima,neguinho,Edy,Toinho dica,humbertino, Peninha,nado,mancha


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79) 9.8156-8504

Visitas: 3117516
Usuários Online: 9
Copyright (c) 2024 - TRIBUNA CULTURAL - Fundado em 30/03/2001
Converse conosco pelo Whatsapp!