Sergipe

SETE MÉDICOS MORRERAM DE COVID-19 EM SERGIPE

Em menos de um ano, 7 médicos morreram por complicações da Covid-19 em Sergipe

Publicada em 09/03/21 às 15:14h - 252 visualizações

por Marcos Cardoso


Compartilhe
Compartilhar a notícia SETE MÉDICOS MORRERAM DE COVID-19 EM SERGIPE  Compartilhar a notícia SETE MÉDICOS MORRERAM DE COVID-19 EM SERGIPE  Compartilhar a notícia SETE MÉDICOS MORRERAM DE COVID-19 EM SERGIPE

Link da Notícia:

SETE MÉDICOS MORRERAM DE COVID-19 EM SERGIPE
 (Foto: Ascom-UFCG/Divulgação)
O índice de contaminação causada pela Covid-19 em Sergipe tem crescido e cada vez mais pessoas conhecidas da sociedade têm sido vitimadas pela doença, dentre as quais sete médicos, além de professores, empresários, comunicadores e um ex-juiz de direito.

O boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde registrou no domingo (7) mais 1.218 casos do novo coronavírus e 10 mortes pela doença no estado, sendo que nove óbitos estavam sob investigação. Dez mortes é um número considerado grande para a contagem do fim de semana.

Recentemente, Sergipe ultrapassou os 3 mil óbitos pela Covid-19. Desde a primeira morte registrada no dia 2 de abril de 2020, foram contados até ontem 155.384 casos e exatos 3.023 óbitos.

A primeira morte confirmada foi de uma mulher de 61 anos que passou dois dias internada na UTI do Hospital de Urgência de Sergipe. Ela era diabética e tinha histórico de doença vascular.

De domingo para esta segunda-feira morreu de Covid o advogado Gildásio Barreto Muniz, presidente interino da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe – Fapitec.

No domingo, morreu o senhor Luiz da Cunha, conhecido como Nena Taxista, 74 anos, que foi presidente do Sindicato dos Taxistas de Aracaju e era bastante conhecido na cidade.

Na semana passada, morreu o professor Jackson Lobo, 70 anos, do Departamento de Odontologia da Universidade Federal de Sergipe.

Duas semanas antes tinha morrido outro professor da UFS, Menilton Menezes, 68 anos, do Departamento de Física. No mesmo dia aconteceu o óbito do também servidor da Universidade José Maria Lopes Lyra.

Morreram neste ano os empresários Manelito Menezes, 56 anos, do Grupo Samam, e Noel Barbosa, 79 anos, um dos fundadores do Grupo G. Barbosa.

Sete médicos estão entre os mais de 3 mil mortos pela Covid em Sergipe: Dr. Reginaldo Silva, 74 anos, professor aposentado da UFS, fundador e proprietário do Hospital Renascença; a ginecologista Sonia Del Vechio, 74; o médico radio-oncologista Marco Antônio Campos Santana, de 35 anos; o médico e professor a Unit Walter Marcelo Oliveira de Carvalho, 59; o pediatra e cardiologista Francisco de Assis Gouveia, de 62 anos; Flammarion Luiz Tavares, 71 anos; e o médico cirurgião Antônio Corrêa Fernandes, 58 anos, fundador da Clínica e Hospital Semedi, em Itabaiana.

Também morreram o jornalista e poeta Amaral Cavalcante, 73 anos, o repórter cinematográfico Jadson Simões, conhecido como Dedé Simões, 39 anos, o radialista Anselmo Tavares, 62, o radialista e funcionário aposentado da UFS Maurício da Silva Lobão, o juiz de direito aposentado Francisco de Melo Novaes, e o artista plástico José Fernandes, que tinha 60 anos.

O ex-governador João Alves Filho também testou para Covid quando estava numa UTI de um hospital de Brasília, onde morreu em novembro passado, aos 79 anos.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79) 9.8156-8504

Visitas: 2164141
Usuários Online: 77
Copyright (c) 2022 - Atribuna Cultural - Fundado em 30/03/2001