Sergipe

PRODUÇÃO DE CAIXÕES PODE SER AFETADA POR FALTA DE INSUMOS

Desde 2020, ocorre desabastecimento de madeira, tintas, verniz

Publicada em 01/04/21 às 15:15h - 212 visualizações

por redação do JC


Compartilhe
Compartilhar a notícia PRODUÇÃO DE CAIXÕES PODE SER AFETADA POR FALTA DE INSUMOS  Compartilhar a notícia PRODUÇÃO DE CAIXÕES PODE SER AFETADA POR FALTA DE INSUMOS  Compartilhar a notícia PRODUÇÃO DE CAIXÕES PODE SER AFETADA POR FALTA DE INSUMOS

Link da Notícia:

PRODUÇÃO DE CAIXÕES PODE SER AFETADA POR FALTA DE INSUMOS
 (Foto: Jadilson Simões)
A produção de caixões para sepultamentos vem sendo comprometida em diversas regiões do Brasil e a problemática também chegou a Sergipe. De acordo com a proprietária de uma madeireira em Aracaju, que fabrica o produto para funerárias, Renata Resende, desde o ano passado que ocorre desabastecimento de madeira, tintas, verniz e demais insumos.

Segundo a empresária, em Sergipe funcionam cinco empresas que fazem ataúdes e vendem para funerárias, incluindo a madeireira dela. Na opinião de Renata, o desabastecimento pode estar ligado aos decretos de lockdown em diversas cidades no Brasil. “As empresas que fabricam por exemplo, prego, estão fechadas porque não são serviço essencial, então, dessa forma não tem produto para vender. Meus fornecedores estão tendo muita dificuldade para encontrar tinta, verniz, prego, parafuso, MDF.

Está tudo em falta no mercado”, conta. Ainda conforme Renata, nos últimos meses teve um aumento na demanda por caixões, no entanto, as vendas crescem em determinados períodos, depois voltam a cair. “Se eu for falar que estamos vendendo absurdamente, vou estar mentindo”, pontua. Na madeireira de Resende, as vendas são por encomenda e somente para pessoa física de funerárias. Segundo ela, a depender do tamanho do pedido, a entrega só poderá ser efetuada após cerca de 30 dias.

Geralmente, funerárias de grande porte encomendam em média 50 a cem caixões por vez. Enquanto as lojas menores compram cerca de cinco ou seis por encomenda, conforme afirma a empresária.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79) 9.8156-8504

Visitas: 2149306
Usuários Online: 65
Copyright (c) 2022 - Atribuna Cultural - Fundado em 30/03/2001