Sergipe

ESTÂNCIA: UM CANTEIRO DE OBRAS…PARADAS

De acordo com o vereador e moradores do município, o prefeito Gilson Andrade é acostumado a anunciar obras de forma consecutiva sem, de fato, concluir as que estão em andamento

Publicada em 23/02/22 às 14:45h - 127 visualizações

por Atribuna Cultural/Fundada em 30 de março de 2001.


Compartilhe
Compartilhar a notícia ESTÂNCIA: UM CANTEIRO DE OBRAS…PARADAS  Compartilhar a notícia ESTÂNCIA: UM CANTEIRO DE OBRAS…PARADAS  Compartilhar a notícia ESTÂNCIA: UM CANTEIRO DE OBRAS…PARADAS

Link da Notícia:

ESTÂNCIA: UM CANTEIRO DE OBRAS…PARADAS
A construção da creche do bairro São Jorge teve início no dia 1º de novembro de 2018 e tinha prazo para ser concluída em julho de 2019  (Foto: Jornal da Cidade)

Creche do bairro São Jorge; Quadra poliesportiva do Colégio Gumersindo Bessa; Quadra do Conjunto Santo Antônio, no bairro Cidade Nova; CRAS Olga Benário, também no bairro Cidade Nova; Praça Barão do Rio Branco, na entrada da cidade; e o Estádio Governador Augusto Franco, conhecido como ‘Francão’. Os locais descritos acima poderiam ajudar a população estanciana a levar uma vida mais digna e menos afetada por mazelas provocadas pela desigualdade social iminente, porém, a realidade é completamente diferente. 

O município acumula um canteiro de obras, só que paralisadas. A creche do bairro São Jorge é um claro exemplo disso. A construção teve início no dia 1º de novembro de 2018 e tinha prazo para ser concluída em julho de 2019. Orçada em cerca de R$ 1,4 milhão (R$ 1.352.906,26), a obra está há quase três anos atrasada. “A minha opinião é de que não precisava da construção de mais uma creche, porque no bairro São Jorge já existe uma creche, que funciona na Rua Elísio Matos, bem próximo a essa que está sendo construída. O que a prefeitura deveria ter feito era ouvir os moradores, através do representante. Tem vereador que mora lá e poderia ver o que a comunidade estava precisando para ser construído naquele local onde está sendo erguida a creche”, afirmou Magno de Jesus, radialista e morador do bairro São Jorge há mais de 10 anos.

Magno vai mais além e critica a secretária de Esporte, que é filha do prefeito Gilson Andrade. Segundo ele, durante todos esses anos de gestão, nenhum projeto foi voltado para a comunidade do bairro São Jorge. Pelo contrário, inventaram essa obra da creche desnecessária. “Ali é um terreno muito amplo, que pertence ao município. Os meninos criaram um campo e jogavam bola, utilizavam o espaço para praticar esporte. No entanto, a prefeitura veio, começou a construir essa creche e até hoje não terminou. A filha do prefeito é secretária de Esporte do município e até agora não fez um projeto voltado para o esporte, porque não existe nem quadra poliesportiva e nem tampouco um campo socity aqui no nosso bairro. É lamentável”, disse. 

Para o vereador do município, Isaias Negobia (PSOL), a problemática em torno de obras paradas se dá por conta de que o prefeito Gilson Andrade é acostumado a anunciar obras de forma consecutiva sem, de fato, concluir as que estão em andamento. “Aqui em Estância estamos com muitas obras paradas. Nós temos uma quadra, no Conjunto Santo Antônio, no bairro Cidade Nova, que era para ser entregue à comunidade em 2020 e está lá parada. Temos essa creche no bairro São Jorge, que era para ser entregue em 2019 e também está lá parada. Isso é uma falta de respeito com a população. O CRAS Olga Benário também iniciaram e está há mais de um mês com essa obra parada”, elencou o parlamentar.

 E continuou: “Além dessas obras, tem também a da Praça Barão do Rio Branco, uma obra localizada no Centro da cidade e que se encontra parada. E a obra do mercado, que está lá e não inaugura mesmo estando praticamente pronta. A desculpa da gestão é que tem processo licitatório e a empresa abandonou. E quem está sofrendo com isso é o povo de Estância que não tem direito a essas obras. O que acontece é que o prefeito anuncia obra por cima de obra e não conclui a que está sendo feita”. 

OBRA ESTADUAL 

Na lista das obras paradas no município de Estância está a reforma do Estádio Governador Augusto Franco, o conhecido “Francão”, de responsabilidade da Superintendência Especial de Esportes, vinculada à Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A obra está parada há 18 meses e tem atrapalhado a boa execução de campeonatos, uma vez que as partidas têm que ser distribuídas para outros estádios. Segundo a Superintendência Especial de Esportes, já existe a verba no valor de R$ 1 milhão para a execução, fruto de emenda do deputado federal Fábio Mitidieri, mas que ainda não foi liberada pelo Governo Federal.

 PREFEITURA

 Como já era de se esperar, uma vez que o vereador e o próprio morador do município já tinham alertado para a desculpa costumeira do prefeito, a Prefeitura de Estância justificou o atraso da obra da Praça Barão do Rio Branco, devido da crise econômica, reflexo do enfrentamento pandêmico da covid-19. “A empresa que iniciou a execução abriu falência, declarando a impossibilidade de executar o contrato. 

Por esse motivo foi necessário, após processo de distrato, atualizar a planilha orçamentária e enviar para aprovação na Caixa Econômica Federal”. Ainda segundo o prefeito Gilson Andrade, o processo licitatório está aberto, com concorrência 06/2021 e teve início em 6 de dezembro do ano passado. “É necessário considerar que o processo de licitação pública precisa atender os prazos de lei referentes aos recursos, desta forma, não é possível informar a data de início de obra e término sem a finalização do processo licitatório, homologação, aprovação da CEF e liberação para emissão da Ordem de Serviço”, explicou. 

Já em relação à obra da Creche do Bairro São Jorge, o prefeito coloca a culpa na escassez de material. “A Secretaria de Educação já realizou o apostilamento e a empresa alegou aumento dos materiais. O reservatório de água é todo em aço e a parte de elétrica também, um dos materiais que está em falta em todo o país. Em breve, essa obra será finalizada. Faltam poucos reparos”, garantiu. Sobre as demais obras citadas no início da reportagem, estas não foram frutos de questionamentos à prefeitura, porque foram elencadas pelo vereador Isaias Negobia apenas no final da apuração, através de provas com fotos das obras paradas. 


Fonte: Jornal da Cidade




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79) 9.8156-8504

Visitas: 2164242
Usuários Online: 98
Copyright (c) 2022 - Atribuna Cultural - Fundado em 30/03/2001