Sergipe

LIRA DO DIVINO DE INDIAROBA, SE APRESENTA NO ARRAIÁ DO POVO, EM ARACAJU

Publicada em 28/06/22 às 18:32h - 116 visualizações

por Atribuna Cultural/Fundada em 30 de março de 2001.


Compartilhe
Compartilhar a notícia LIRA DO DIVINO DE INDIAROBA, SE APRESENTA  NO ARRAIÁ DO POVO, EM ARACAJU  Compartilhar a notícia LIRA DO DIVINO DE INDIAROBA, SE APRESENTA  NO ARRAIÁ DO POVO, EM ARACAJU  Compartilhar a notícia LIRA DO DIVINO DE INDIAROBA, SE APRESENTA  NO ARRAIÁ DO POVO, EM ARACAJU

Link da Notícia:

LIRA DO DIVINO DE INDIAROBA, SE APRESENTA  NO ARRAIÁ DO POVO, EM ARACAJU
 (Foto: Divulgação)

Passado o dia de São João, o dia de São Pedro, comemorado no dia 29 de junho, é outra data muito esperada no ano. Nesta terça-feira (28) de véspera, já ocorrem festas em todo Sergipe, e as programações estão recheadas de atrações para todos os gostos. 
A Lira do Divino de Indiaroba, se apresentará às 19h, no Palco Paulinha Abelha, em Aracaju, na Orla de Atalaia.


HISTÓRICO

A história da Banda Filarmônica do Divino, que completou recentemente 22 anos de fundação surgiu em 22 de maio do ano 2000, sendo o fundador o Professor Dr. Marcos Moreira. É denominada assim por causa do padroeiro do município, o Divino Espírito Santo. É uma atividade pertencente aos objetivos educacionais propostos pela Secretaria Municipal de Educação, vinculada à Prefeitura de Indiaroba/SE. Era necessária, para o município, a inclusão de um grupo musical local para as diversas atividades e eventos tradicionais como, por exemplo, a Festa do Divino Espírito Santo, a principal festa do município ribeirinho. Sobre isto, no ano de 2003 na 53ª edição da Festa, houve o batizado da filarmônica indiarobense, na igreja matriz, solenidade que ficou como um importante fato histórico da festa e da cidade. A Banda também foi tema de dissertação de mestrado considerando os Aspectos Históricos, Pedagógicos e Sociais nas festas do Divino e de Nossa Senhora da Conceição. Apresentada e defendida no programa de pós graduação em Música da UFBA-Universidade Federal da Bahia, pelo Prof. Marcos Moreira, em 2007. Há importância significativa da banda de música nos eventos de Indiaroba, não só em Sergipe como em outras regiões, outros estados. Assim, tratando de uma manifestação secular e dando margem a este conceito histórico, era um sonho antigo na comunidade ter sua própria agremiação musical.
A assembleia geral e extraordinária do CSOPES - Departamento de Música do Centro Social da Paróquia do Espírito Santo, em 22 de maio de 2000 teve por finalidade alterar os estatutos da instituição, buscando, entre outras questões, eleger e dar posse ao Diretor do futuro Departamento de Coral, Filarmônica e Escola de Música. Conforme edital publicado no CSOPES, segundo o presidente da referida assembleia, o Sr. Benedito Ferreira Costa Bitencourt, sócio e conselheiro da agremiação, determinou-se o que se segue em ata referindo-se a criação da instituição Filarmônica, Coral e Escola de Música: “Art. 2º letra „h‟; Criação e instalação de uma Filarmônica, Coral e Escola de  música com o objetivo de promover o desenvolvimento e a difusão da arte musical e do ensino da música no município.” (Moreira, 2002: 35). Ainda sobre o citado documento em seu Art. 20º, diz: “Compete ao seu diretor: a) Estimular a prática musical na comunidade”. b) Proporcionar a formação de músicos... e) “Promover a seleção de músicos para fins de Mestre e regente de banda; desenvolver atividades afins”. A partir de então foi designado o Profº Marcos dos Santos Moreira, licenciado em Música pela UFBA e aprovado em concurso municipal indiarobense do referido ano para a vaga de educação artística. O mesmo foi designado o Coordenador de Arte e Diretor deste departamento, sendo depois também, seu regente no ano de 2004. Por Lei, a Filarmônica só poderia receber os instrumentos vindos do Governo Federal se fosse uma instituição não pública e sem fins lucrativos. Então foi proposto pela Prefeitura local que a Filarmônica pertencente juridicamente ao CSOPES, mas fosse mantida pelo governo municipal e vinculada à Secretaria de Educação. Equipada com um kit de dezoito instrumentos deu-se início as atividades, onde a pedido do coordenador, foi acertado com a prefeitura, mais um profissional específico da área de música. Para auxiliar neste processo da seleção, o contratado escolhido foi o Professor José Alípio Martins, formado em regência pela UFBA. O Regente/Profº Martins  trabalhou a frente de o grupo titular durante os anos de 2000 à 2003. Já no período de 2001 a 2007 a banda foi regida pelo Professor João Paulo Lima da Cruz; 2005 a 2007 com a regência de Carlos Alberto Fiel de Oliveira; 2007 a 2015 com a regência de Emerson Silveira Araújo; 2007 a 2013 com a regência de Carlos Alberto Modesto da Cruz; 2015 a 2018 com a regência de João Paulo Lima da Cruz e; 2019 com a regência de Jenison Batista dos Santos. Que integra 20 jovens profissionalizados em música, reunindo o maior acervo musical e cultural do município.



ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79) 9.8156-8504

Visitas: 2289974
Usuários Online: 40
Copyright (c) 2022 - Atribuna Cultural - Fundado em 30/03/2001
Converse conosco pelo Whatsapp!