Sergipe

ESTÂNCIA: TELHADO DO ANTIGO PRÉDIO DA RECEITA FEDERAL DESABA

“Acho que foi por volta de uma da tarde, quando ele caiu”, lembra Gilson, um lavador de carros, que atua nas proximidades da praça.

Publicada em 25/09/21 às 12:32h - 218 visualizações

por Atribuna Cultural


Compartilhe
Compartilhar a notícia ESTÂNCIA: TELHADO DO ANTIGO PRÉDIO DA RECEITA FEDERAL DESABA  Compartilhar a notícia ESTÂNCIA: TELHADO DO ANTIGO PRÉDIO DA RECEITA FEDERAL DESABA  Compartilhar a notícia ESTÂNCIA: TELHADO DO ANTIGO PRÉDIO DA RECEITA FEDERAL DESABA

Link da Notícia:

ESTÂNCIA: TELHADO DO ANTIGO PRÉDIO DA RECEITA FEDERAL DESABA
Antes de funcionar a unidade da Receita Federal, este imóvel, que é público federal, era sede da Capitania dos Portos, que no passado funcionava em Estância.  (Foto: Atribuna Cultural)

Um imóvel antigo, histórico, que, talvez, embeleze a localidade, também histórica, na Praça Orlando Gomes, que no passado era chamada de Praça 24 de Outubro, o prédio já começou a desaparecer aos poucos.

Praticamente no início da tarde deste sábado, 24, um barulho forte mexeu com os ouvidos de quem estava ou passava pelas redondezas da Praça Orlando Gomes, no centro de Estância: o barulho era o telhado do antigo prédio da Receita Federal, que vinha ao chão. “Acho que foi por volta de uma da tarde, quando ele caiu”, lembra Gilson, um lavador de carros, que atua nas proximidades da praça.

Pessoas transitam perto das ruínas da casa

Esta casa está há um bom tempo abandonada, depois que a Receita Federal foi transferida para funcionar num imóvel alugado na Avenida Lourival Baptista. De lá para cá, o imóvel ficou desprovido de cuidados, e livre para acolher moradores de rua.

Antes de funcionar a unidade da Receita Federal, este imóvel, que é público federal, era sede da Capitania dos Portos, que no passado funcionava em Estância.

No local funcionava a agência da RF

Os moradores da praça, onde esse prédio se localiza, como também a própria população estanciana, esperam que algo seja feito com essa casa histórica, o que não pode é ela ficar colocando em risco a vida dos transeuntes que andam pelas suas imediações.

 

Redação Tribuna Cultural




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (79) 9.8156-8504

Visitas: 2149262
Usuários Online: 35
Copyright (c) 2022 - Atribuna Cultural - Fundado em 30/03/2001